Hero Quest

Sogoken 02/08/2017

Dragon Quest XI no Japão / Jogos genéricos da EA / Capcom mercenária

2017W31

Chegando com as notícias que me chamaram atenção da semana 31 de 2017


Dragon Quest XI é lançado no Japão


Depois de 13 anos sem um jogo tradicional da série, finalmente Dragon Quest XI é lançado no Japão para Playstation 4 e Nintendo 3DS.

Apesar de tanto tempo fora dos holofotes, a lendária franquia que no passado foi proibida de ser vendida em dia semana devido a relatos de pessoas que faltavam ao trabalho ou a escola para garantir sua cópia, mostrou que ainda tem muita força no Japão e conforme a tradição, uma vez mais vários japoneses se reuniram às 5 da manhã para organizar filas na tentativa de garantir a sua cópia do décimo primeiro título da franquia.

Em apenas 2 dias, Dragon Quest XI vendeu 2 milhões de unidades no Japão, sendo que 950,338 unidades para o Playstation 4 e 1.130,468 unidades para o Nintendo 3DS, lembrando que no Japão temos aproximadamente 5 milhões de unidades de Playstation 4 (e 63 milhões no mundo), ou seja, uma a cada cinco pessoas que possuem o console no Japão, possui Dragon Quest XI.

Entre todos os lançamentos da franquia, Dragon Quest XI ficou atrás de Dragon Quest VIII (2,2kk) e Dragon Quest IX (2,3kk), mas lembrando que aqui estamos contando somente as vendas de mídia física, ou seja, tudo que foi vendido digitalmente não está incluído, e vale lembrar que função de compra de jogos digitalmente é relativa nova para consoles.

Yuji Horii, pai do Dragon Quest, fez um vídeo para confirmar oficialmente que o jogo sairá em 2018 no ocidente e a localização já começou, e terá 5 línguas diferentes onde o inglês está incluído. A dúvida é, será que vai sair em português?

Infelizmente Takeshi Uchikawa, diretor do jogo, defendeu a razão de Dragon Quest XI não ser dublado, pois 50% da equipe de produção queria manter o estilo da série. Espero que a versão americana, que costuma vir com melhorias, inclua vozes. O jeito vai ser esperar por mais novidades.

Dragon Quest XI

EA vai continuar trazendo jogos genéricos


Durante a conferência com os investidores, questionam se a EA estaria saturada por desenvolver diversos jogos ao mesmo tempo.

Segundo Blake Jorgensen (CFO), a EA não acredita que exista algo como jogos demais, e que vão manter o ritmo de lançamentos, o que segundo eles seria bom para séries como Battlefield e Battlefront.

Isso me preocupa, porque a EA é mestre de lançar o mesmo jogo recauchutado todo ano, e o maior culpado disso somos nós mesmos.

Por outro lado, com o fracasso de Mass Effect Andromeda (culpa da própria EA, diga-se de passagem), o estúdio de Montreal da Bioware foi dissolvido e fusionado com o Motive Studios, que é o estúdio responsável por Battlefront. Resumindo, o único estúdio da EA que fazia algo diferente foi convertido para nos dar mais shooters genéricos de guerra.

Digo isso porque a própria EA nessa mesma conferência apresentou resultados bastante positivos, onde temos mais de 21 milhões de cópias vendidas para Battlefield 1 por exemplo.

Ganhando tanto dinheiro assim, é lógico que eu como empresa continuaria com este modelo modelo de negócio, até que algo de errado.

E eu realmente espero que algo de errado logo, pois ta complicado sempre receber mais do mesmo.

Para finalizar, gostaria de deixar uma menção honrosa para Corey Gaspur, design da Bioware para jogos como Sonic Chronicles, Dragon Age Origins, Mass Effect 2 e Mass Effect 3, que infelizmente morreu.

FPS Genérico

Dragon Ball FighterZ surpreende a Bandai Namco


A Bandai Namco revelou estar realmente surpreendida com o sucesso que Dragon Ball FighterZ gerou na comunidade, e que por esta razão teve que alterar seus planos sobre a beta do jogo que será disponibilizada.

Resumindo a Bandai Namco pediu a uma empresa terceira fazer mais um joguinho de Dragon Ball, para justificar o dinheiro investido nos direitos de uso da franquia, como ela sempre fez durante os anos.

Mas o que ela não esperava é que dessa vez por ter negociado com um estúdio competente (Arc System Works), o público colocou o hype nas nuvens, o que forçou a Bandai investir em mais servidores para conseguir suportar a beta do jogo.

Aparentemente a Bandai anda acertando, já que também foi revelado que o remaster de .hack//G.U. Last Recode, além de incluir os 3 volumes da franquia original, vai contar com um quarto volume totalmente inédito, o que eu acho totalmente correto.

Eles praticamente estão lançando um jogo novo da franquia, e incluindo os antigos no mesmo pacote para que os novos jogadores (eu por exemplo) possam acompanhar a franquia e ter a experiência completa.

Dragon Ball FighterZ

Capcom sendo mercenária com razão


Depois de muita crítica e briga dos fãs sobre o lançamento requentado de Ultra Street Fighter II para Nintendo Switch, por ser um jogo antigo que como extra tem apenas o modo em primeira pessoa, fazendo com que em teoria não justifique a compra título, a Capcom deu sua resposta.

Bom, seja pela falta de jogos no lançamento do Switch, ou pelo excesso de tetisse dos fanboys, a Capcom revela em seu relatório financeiro que a venda do título foi um sucesso, e que a empresa está muito feliz com os resultados, mostrando mais uma vez como que nossa comunidade está composta por putas baratas.

Depois dessa só me resta esperar pelo Super Ultra Street Fighter II Delux Remaster HD Edition para Playstation 5.

Capcom Mercenária

Outras notícias Random


Depois do resultado positivo de 1,8 milhões de unidades vendidas de Persona 5. que é um jogo espetacular mas que mesmo assim não ta nem perto dos 21 milhões do FPS genérico, a Atlus anuncia que irá tirar mais leite dessa vaca leiteira.

Seguindo o que foi feito com Persona 4, Atlus anunciou Persona 3: Dancing Moon Night e Persona 5: Dancing Star Night para a PlayStation 4 e PS Vita, além de Persona Q2 para Nintendo 3DS. Particularmente não joguei nenhum desses jogos, mas com certeza verei o Anime que sairá de Persona 5 que foi anunciado para 2018, e que será produzido pela A-1 Pictures.

No dia 10 de Agosto será disponibilizada a demo de Monster Hunter Stories que será lançado oficialmente no dia 8 de Setembro. Para quem não sabe este título segue o molde tradicional do jRPG e é claro que vou experimentar a demo porque este é um título que está no meu radar a muito tempo.

Para quem curte anime, já saiu o Monster Hunter Stories: Ride On feito pela David Production, que é o estúdio de Jojo's, contendo 48 episódios. O motivo desse anime já ter saído é porque Monster Hunter Stories foi originalmente lançado no Japão em 08/10/2016, recebeu 35/40 pela Famitsu, e somente agora estamos recebendo o título requentado.

Falando em Japão, a Marvelous anunciou novos títulos de Senran Kagura:
  • Senran Kagura Burst Re:Newa (PS4/2018 - Remake do Senran Kagura Burst que também contém um remake do Senran Kagura: Skirting Shadows)
  • Senran Kagura Seven: Shoujo-tachi no Koufuku (PS4/2018)
  • ShinobiRefle Senran Kagura (Switch/2018)
  • Peach Ball: Senran Kagura (Switch/????)
E por último, mas não menos importante, foi revelado que em Lost Sphear, título dos mesmo criadores de I am Setsuna, será possível jogar com fucking Mechas!

Senran Kagura

Bom acho que para essa semana isso seria tudo.
Até a próxima semana!

FacebookTwitterGoogleTumblrReddit